O Livro

O Livro

Apresentação do Livro CHICORONHO

Apresentação do Livro CHICORONHO
FNAC Almada - 17/04/2010

Apresentação do Livro CHICORONHO

Apresentação do Livro CHICORONHO
FNAC Algarve - 24/01/2010

Vídeos da apresentação do livro CHICORONHO

Loading...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Estimados membros do Reino Chicoronho, ao ver o Blog http://sandularte.blogspot.com/, da autoria da Pilico, fiquei muito emocionado com os vários filme de Angola que ela lá colocou. Os filmes retratam a regresso de uma filha da terra de Kalukembe, trinta anos depois.


Num dos filmes está uma música cantada por Carlos Paião que é verdadeiramente o retrato de todos aqueles que partiram de Angola e nunca mais voltaram.

É para mim a música mais fiel na transmissão dos sentimentos de milhares de angolanos ainda na diáspora obrigados a viver longe da sua terra.

Muitos desses angolanos acabaram por morrer, a maioria por desgosto da distância, outros por doenças onde a angustia resultante da saudade da terra deu o empurrão para o vale da morte.

Deixo aqui a letra da musica em homenagem a todos aqueles que morreram sem terem tido a oportunidade de voltar à sua terra, que cantada por Carlos Paião toma uma dimensão de tal grandeza de dor que só um angolano a sentirá como eu a senti. Porque conhecer esta saudade é morrer.


Lá longe, lá longe Senhora

Senhora da minha fé


Sabes como é


Ter recordações


Quantas vezes te chamei


Quantas te rezei


Minhas orações






Quero ver a minha terra Senhora


Para ver a minha gente sonhar


Senhora da minha luz


Que me conduz


Onde posso ir


Cada dia aqui me tens


Cada dia vem






Quero ver a minha terra Senhora


Para ver a minha gente sorrir


É bonita a minha terra


E agora, ai agora


Esconder esta saudade é mentir






E lá longe, lá longe Senhora


Há pessoas que quero abraçar


De tão longe viemos embora


E dói muito partir sem voltar






Ai, Ai, Ai






Senhora da minha Esperança


Que não se cansa de me dizer


Que sonhar só tem valor


Onde há amor


Para se viver






Quero ver a minha terra Senhora


Para ver a minha gente crescer


É bonita a minha terra


E agora, ai agora


Conhecer esta saudade é morrer






E lá longe, lá longe Senhora


Há pessoas que eu quero abraçar


De tão longe viemos embora


E dói muito partir sem voltar






Lá longe, lá longe Senhora…..

Sem comentários:

Enviar um comentário