O Livro

O Livro

Apresentação do Livro CHICORONHO

Apresentação do Livro CHICORONHO
FNAC Almada - 17/04/2010

Apresentação do Livro CHICORONHO

Apresentação do Livro CHICORONHO
FNAC Algarve - 24/01/2010

Vídeos da apresentação do livro CHICORONHO

Loading...

terça-feira, 15 de março de 2011

15 de Março de 1961

“Ouvistes que foi dito dos antigos:


Não matarás!”(Êx.20,13)

“Amai os vossos inimigos, e rezai por aqueles que vos perseguem”. (Mateus:6, 16)

“Pode matar-se alguém que odeia, mas não se pode matar o ódio mas é do ódio que estamos a tentar livrar-nos.” (Martin Luther King)

“Ou aprendemos a viver juntos como irmãos e irmãs ou perecemos juntos como loucos” (Martin Luther King)

Eis até onde tem de chegar o amor cristão. Jesus não pode admitir que excluamos alguém do nosso amor. É, certamente, um dos preceitos mais difíceis de cumprir; mas, por isso mesmo, um daqueles que mais nos enobrece e mais nos aproxima de Jesus Cristo.

Transcrevo também algumas ideias do grande Luther King, porque na época dele (até aos anos 60 do século XX) os negros nos EUA viviam esmagadoramente na miséria e eram proibidos de frequentar as mesmas escolas dos brancos, beber onde os brancos bebiam etc.., no entanto, ele preconizou a mudança nos EUA, sem apelos à violência.

Muitos neste momento pensam : «o caso de Angola é diferente porque estamos a falar de uma nação que estava colonizada por outras». Contudo a esses respondo que um só homem libertou a sua nação sem nunca ter apelado à violência - Mahatma Gandhi.

Gandhi libertou a Índia, colonizada pelo Reino Unido, tornou-se uma nação independente em 1947, após uma luta pela independência que foi marcada pela extensão da resistência não-violenta.

A luta pela independência em Angola foi justa mas podia ter tido contornos não violentos, mas admito que líderes como Gandhi ou Luther King foram únicos, por outro lado, cumprir as palavras do Grande JESUS, não é fácil e por isso Ele disse “o caminho é estreito”. Contudo, repudio totalmente os actos do 15 de Março de 1961, uma data negra, diabólica, porque os crimes cometidos nesse dia foram hediondos e não orgulham nenhum angolano!

Sem comentários:

Enviar um comentário